Colaboradores

domingo, 21 de fevereiro de 2010

Poema

Esse Mario Quintana dispensa qualque comentário!

Certezas

Não quero alguém que morra de amor por mim…
Só preciso de alguém que viva por mim, que queira estar junto de mim, me abraçando.

Não exijo que esse alguém me ame como eu o amo,
quero apenas que me ame, não me importando com que intensidade.

Não tenho a pretensão de que todas as pessoas que gosto, gostem de mim…
Nem que eu faça a falta que elas me fazem, o importante pra mim é saber que eu, em algum momento, fui insubstituível…

E que esse momento será inesquecível..
Só quero que meu sentimento seja valorizado.

Quero sempre poder ter um sorriso estampando em meu rosto, mesmo quando a situação não for muito alegre…
E que esse meu sorriso consiga transmitir paz para os que estiverem ao meu redor.

Quero poder fechar meus olhos e imaginar alguém…
e poder ter a absoluta certeza de que esse alguém também pensa em mim quando fecha os olhos,que faço falta quando não estou por perto.

Queria ter a certeza de que apesar de minhas renúncias e loucuras,
alguém me valoriza pelo que sou, não pelo que tenho…

Que me veja como um ser humano completo, que abusa demais dos bons
sentimentos que a vida lhe proporciona, que dê valor ao que realmente
importa, que é meu sentimento… e não brinque com ele.

E que esse alguém me peça para que eu nunca mude, para que eu nunca
cresça, para que eu seja sempre eu mesmo.

Não quero brigar com o mundo mas se um dia isso acontecer, quero ter
forças suficientes para mostrar a ele que o amor existe…
Que ele é superior ao ódio e ao rancor, e que não existe vitória sem humildade e paz.

Quero poder acreditar que mesmo se hoje eu fracassar, amanhã será outro dia,
e se eu não desistir dos meus sonhos e propósitos,
talvez obterei êxito e serei plenamente feliz.

Que eu nunca deixe minha esperança ser abalada por palavras pessimistas.
Que a esperança nunca me pareça um “não” que a gente teima em maquiá-lo de verde e entendê-lo como “sim”.

Quero poder ter a liberdade de dizer o que sinto a uma pessoa, de poder
dizer a alguém o quanto ele é especial e importante pra mim,
sem ter de me preocupar com terceiros…

Sem correr o risco de ferir uma ou mais pessoas com esse sentimento.
Quero, um dia, poder dizer às pessoas que nada foi em vão…
Que o amor existe, que vale a pena se doar às amizades e às pessoas,
que a vida é bela sim, e que eu sempre dei o melhor de mim…
e que valeu a pena.

Mário Quintana

Lágrimas

Chega,basta! Tento me convencer,chega de lágrimas,chega de tanto chorar!Vale a pena?
Por mais que tente me convencer que de nada resolvem essas lágrimas elas teimam em cair, e não param.
Insistem em rolar pelo meu rosto,quentes, sofridas, doidas. Com elas vem também as lembranças, lembranças de mais dor, mais sofrimento.
Lágrimas que já nem sei se servem de alento, se com elas consigo desabafar pelo menos um pouco, pois, por mais que elas caiam a dor continua.
A sensação que tenho é que "tudo" acabou. E se tudo acabou... Pra que viver?


Fenix

sábado, 20 de fevereiro de 2010

Saudade

Saudade de antes,
Saudade do tempo que não volta nunca mais,
Saudade do que você era, do que você representava pra mim.
Saudade da paz que sentia quando deitava em seu peito e adormecia.
Saudade da segurança que você transmitia,
Saudade da sinceridade que eu pensava existir

Saudade de olhar nos teus olhos e não me lembrar da mágoa
Saudade da certeza de ser única, de ser a melhor
Saudade de dormir em paz e saber que em seu pensamento só existia eu
Saudade de ouvir "Te amo" e saber que aquilo era verdade
Saudade em sentir que eu era a mulher mais previlegiada do mundo por ter você
Saudade da certeza que eu tinha que você era diferente de todos os outros

Saudade de ser feliz
Saudade do nosso amor
Saudade da nossa aliança "que era pra ser eterna"
Saudade,muita saudade
Saudade da confiança que eu tinha em ti

Fenix

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

Poema

Sou uma pessoa apaixonada por poemas, naquele dias que não sentir muita força para escrever o que estou sentindo estarei postando aqui um poema, que talvez traduza um pouco do que estou sentindo.
Hoje quero postar alguma coisa de Mario Quintana!

- Eu amo o mundo! Eu detesto o mundo! Eu creio em Deus!
- Deus é um absurdo! Eu vou me matar! Eu quero viver!
- Você é louco?
- Não, sou poeta.

Mario Quintana

quarta-feira, 17 de fevereiro de 2010

Hoje

Já faz muito tempo que gostaria de criar este blog,na verdade sentia a necessidade de fazê-lo.
Tem certos momentos em nossa vida que tudo que precisamos é desabafar,colocar pra fora tudo o que estamos sentindo.
E nem sempre tem alguém pra nos ouvir, e por esse motivo resolvi criar este blog.
Sabe aquele dia que você acorda com vontade de gritar, na vã tentativa de colocar pra fora toda dor e ressentimento que esta sentindo?
Mas, você não pode e de nada adiantaria fazer isso,pois a dor continuaria ali, te perseguindo, te torturando.
Mas é bom desabafar, e este blog será meu "grito" quando acordar assim, quando acordar e não sentir vontade me levantar,não ter vontade de sorrir.
Quando sentir este vazio enorme (que estou sentindo hoje), quando minha única vontade é chorar, estarei aqui no blog, escrevendo,tentando amenizar o que estou sentindo.
Alguém ouvirá meu grito? Não sei!
Mas estarei aqui, desabafando!"